//Homem suspeito de matar filha e neto já havia assassinado a esposa

Homem suspeito de matar filha e neto já havia assassinado a esposa

O pernambucano Hermenegildo Gonçalves da Silva, 55, preso esta semana suspeito de matar a facadas a filha Francisca Rodrigues da Silva Ribeiro, de 31 anos e o neto de 14 anos, tem um histórico de violência. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco, que apresentou mais detalhes sobre o caso nesta quinta-feira (23), ele foi condenado em 1998, pela morte da então esposa, a mãe de Francisca.A prisão mais recente, da última terça-feira (21), foi realizada em Campina Grande, na Paraíba, após uma ação em conjunto das Polícias Civil de Pernambuco e da Paraíba. Segundo o delegado seccional de Garanhuns, Luís Bernardo, Hermenegildo deixou Lagoa do Ouro logo após o crime e estava tentando fugir para Natal (RN). “Detectamos o nome do suspeito na lista de um ônibus com o destino Garanhuns-Recife, interceptamos o ônibus em Vitória de Santo Antão e verificamos que ele tinha deixado o coletivo em Caruaru. Seguimos para lá e notificamos que ele tinha seguido com destino a Natal, contactamos a Polícia Civil da Paraíba, que conseguiu interceptá-lo em Campina Grande”, contou o delegado em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, no Recife.O acusado foi autuado em flagrante, e seguiu na tarde da quarta-feira (23), para a audiência de custódia, e foi realizada a prisão preventiva por duplo homicídio qualificado, por motivo fútil e sem chances de defesa para as vítimas. Caso seja confirmado, Hermenegildo também poderá responder por estupro. Ele foi recolhido à cadeia pública de Garanhuns, onde aguarda a conclusão das investigações.A polícia teve conhecimento do caso da morte de Francisca e do adolescente após denúncias de vizinhos, que ouviram o choro de uma criança na casa. Ao chegar à residência, os policiais encontraram, além do meninos de seis anos, os corpos das vítimas e ainda um facão sujo de sangue. A filha assassinada do acusado Hermenegildo é fruto do antigo casamento do suspeito, que teve fim após o acusado assassinar em 1998, no Ceará, a esposa e um suposto amante dela. O suspeito respondeu pelo duplo homicídio em São Paulo, para onde havia fugido, e por um cárcere privado que teria ocorrido em 1995, mas atualmente estava em liberdade.Ao contrário do que foi noticiado anteriormente pelo Portal FolhaPE, a motivação do crime contra a filha e o neto seria porque o neto teria ameaçado denunciar o avô à polícia porque ele estaria dopando a filha para abusá-la sexualmente. A polícia investiga se a criança de 6 anos pode ser fruto dos abusos sexuais que o suspeito realizava contra a filha. No momento, o menino, que é autista, está na casa de familiares. Via: Folha PE

Site:Guia Pernambuco